quarta-feira, 3 de junho de 2009

Desocupa a minha moita?

POR FAVOR, POR FAVOR:
DESOCUPA A MINHA MOITA?


Sabe o que me pira muito? As situações que me fazem ficar loucamente instável. Eu não costumo ser uma pessoa com temperamento montanha russa, sabe... Ou eu tô feliz, ou triste, e isso normalmente se estende ao longo do dia. Agora... tem umas coisas, umas pessoas e umas porcarias que eu sinto que me fazer ficar eufórica/miserável em um piscar de olhos.

O nome? Insegurança.
=/

E, um pouco relacionado a isso (às minhas alterações de humor bruscas) está uma máxima, um problema muito citado pelas pessoas que me dão conselhos, ou que dão conselhos quando eu estou por perto: o dilema do "Não mija mas também não desocupa a moita" (ou "Não fode nem sai de cima" - esse é mais explicativo, mas um pouco feio pra ser usado aqui, afinal sou uma menina muito tímida.. :3).

É chato quando as pessoas vem me pedir conselhos e eu não sei o que falar por estar passando pela mesma situação/por já ter passado/ou por não saber mesmo o que dizer... Mas isso de desocupar a moita é clássico demais. É péssimo quando você quer superar alguém e a pessoa, de propósito ou não, não deixa você se desligar. Grr, é bem enlouquecedor...

Falei isso pra uma amiga hoje... Você tem que fazer a sua escolha: ou você vai lá e faz o serviço, ou desencana. Ficar liquidificando o próprio cérebro é que não dá, de verdade. Você gosta do cara e ele pode nem saber da sua existência (notem, amigos, que não saber da existência pode fazer sentido de várias formas, sim?...), e você tá nessa há eras? Então, né, ou você vai e faz ele ficar sabendo (ou declaradamente sabendo) ou decida desencanar (ou "ter dignidade", segundo algumas amigas).

A Mônica, espertinha, cresceu e decidiu fazer acontecer. Digna. haha :)
(O "Squidum dum dum" do coração do Cebolinha é demais!)

E pra desencanar, comofas?
Procure uma motivação! O cara é lindofofodelicinhaapaixonante e não dá pra viver sem?
Dá. Repare (mais) nele, ache um defeito. Cave, crie o defeito se precisar, nem que seja "ele anda estranho", "a boca dele mexe de uns jeitos esquisitos", ou sei lá. SEI LÁ! Dá um jeito.. e daí tu planta e cultiva essa sementinha dentro de você, até que a bolha linda do encantamento comece a murchar. Sério, é o único jeito!

Mas aí me falam: não é muito, muito melhor arriscar? Ir atrás, fazer acontecer, ou pelo menos deixar as coisas claras? Pra que você saiba que pelo menos tentou?

Lógico. Mas é o jeito mais difícil, tem que ter coragem.

E eu, claro, acabo sempre escolhendo desencanar... :~

6 comentários:

Eden Thiago Ferreira disse...

Gato de Schrödinger
A melhor respota q já vi sobre essas situações

Lidia Zuin disse...

/\ física quantica for the win (apesar de eu não saber porra nenhuma sobre isso)

perai, se for a mesma coisa que eu to pensando que é, vou te levar pra terapia JÁ.

Fê Meirelles disse...

levar quem pra terapia? ele ou eu? ahuahuahuah

eu dei uma wikipedia nesse gato de bCUBOXCaihkbg aí, mas num entendi nada, lógico

Viviane H. Laubé disse...

Hahahahahaha! Eu me mato de rir com seus textos ;)

E eu sou daquelas que desencana também ¬¬.

Min disse...

Ah, desencanar às vezes é necessário. Além do que, tem MUITO homem nesse mundo afora!
:D
Besos, Min.

MTS disse...

Existem duas frases que ajudam nessas situações:

1- ARREPENDA-SE SOMENTE POR TER TENTADO.

2- É MELHOR UM FIM HORRIVEL DO QUE UM HORROR SEM FIM.

bjs!